segunda-feira, 5 de julho de 2010

Sistema de trava elétrica das portas Uno - Tempra - Palio

Sistema de trava elétrica das portas Uno - Tempra - Palio (96 a 01)
O sistema é composto de travas elétricas (uma para cada porta existente no veículo) integradas às fechaduras das portas, as quais são comandadas por uma central eletrônica
Sistema de trava elétrica das portas Uno - Tempra - Palio (96 a 01)
O sistema é composto de travas elétricas (uma para cada porta existente no veículo) integradas às fechaduras das portas, as quais são comandadas por uma central eletrônica. Quando uma das fechaduras dianteiras é travada, a central trava-portas comanda o travamento de todas as portas simultaneamente. Quando uma das portas dianteiras é destravada, todas se destravam. Para que ocorra o correto acionamento das travas das portas, as mesmas devem estar totalmente fechadas. Se o acionamento das travas ocorrer com uma das portas "dianteiras" abertas, o sistema realizará o travamento das portas que se encontrarem fechadas e, logo em seguida, será realizado o destravamento de todas.

Caso a central trava-portas perceba várias manobras consecutivas e completas de destravamento num tempo inferior a 60 segundos, o sistema entrará numa condição de bloqueio, de maneira que o travamento/destravamento das portas só ocorrerá de forma individual e manual para cada uma das portas. O sistema retornará a operar em condições normais de funcionamento tão logo transcorram cerca de 30 segundos após o último acionamento das travas das portas.

Obs.: Para a descrição funcional abaixo, foi tomado como referência o veículo Palio duas portas, visto que o sistema trava-portas de todos os veículos são similares.

Materias/160_fiat_jun1.jpg

Procedimento:
Partindo da condição de que todas as portas estejam fechadas e travadas, tem-se um sinal de massa (-) no terminal 3 da central trava-portas enviado pelos contatos internos dos motores trava-portas. (fig.1).

Materias/160fiat_jun2.jpg

Ao girar a chave no cilindro da porta para destravar uma das portas dianteiras - por exemplo, a porta esquerda -, o seu contato interno mudará de posição enviando um sinal de massa (-) ao terminal 2 da central de travamento. Neste instante, a central de travamento, que já tinha um sinal de massa (-) no terminal 3, reconhecerá um sinal de massa (-) também em seu terminal 2, enviando: (fig. 2):

• Um sinal negativo (-) ao terminal 1M;
• Um sinal de 12 volts ao terminal 2M.

Materias/160fiat_jun3.jpg

Durante aproximadamente 0,45 segundos, esses sinais polarizarão os motores das portas, que farão com que todos os contatos internos das portas mudem de posição "destravando", enviando um sinal de massa (-) no terminal 2 da central de travamento. (fig. 3).

Materias/160_fiat_jun4.jpg

Ao girar a chave no cilindro da porta para travar uma das portas - por exemplo, a porta esquerda -, o seu contato interno mudará de posição enviando um sinal de massa (-) ao terminal 3 da central de travamento. Neste instante, a central de travamento, que já tinha um sinal de massa (-) em seu terminal 2, receberá um sinal de massa (-) também em seu terminal 3, enviando (fig. 4):

• Um sinal de 12 volts no terminal 1M;
• Um sinal negativo (-) no terminal 2M.

Durante aproximadamente 0,45 segundos, esses sinais polarizarão os motores das portas, porém, agora com polaridade oposta, fazendo com que todos os contatos internos mudem para a posição "travado", enviando um sinal de massa (-) no terminal 3 da central. (fig. 1).

Durante o travamento de uma das portas - por exemplo, a esquerda -, se uma das portas estiver aberta, o sistema realizará o travamento da porta que se encontrar fechada e, logo em seguida, será realizado o destravamento de todas. Isto acontece porque, antes de comandar o travamento da porta esquerda, conforme dito anteriormente, existia um sinal de massa (-) no terminal 2 e, ao comandar o travamento da mesma, polarizam-se os motores das portas, que enviarão um sinal de massa (-) também no terminal 3. A porta que está aberta, devido aos mecanismos internos não aceitarem o comando de travamento e ao seu contato interno, que deveria mudar de posição enviando um sinal de massa (-) ao terminal 3, retornará à posição anterior, tornando a enviar um sinal de massa (-) ao terminal 2 da central de travamento. Por sua vez, a central de travamento que já possuía um sinal de massa (-) no terminal 3 recebido pelo contato interno quando do travamento da porta esquerda, ao receber novamente esse sinal de massa (-) no terminal 2 quando do retorno do contato da porta que está aberta, subentenderá o comando de "destravamento das portas", energizando os motores e destravando todas as portas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...
Loading...